Bompiso RT - Domingo azarado

O Bompiso Racing Team, com os seus três pilotos, esteve no passado fim de semana a participar no Autocross de Arteixo. Uma prova pontuável para o Campeonato de Espanha da modalidade e que teve cerca de 120 pilotos a participar.


Igualmente impressionante, foi a moldura de humana, que rodeou o bonito traçado do Circuito D. Ramón Losada.
Como tem vindo a acontecer há vários anos, Joaquim Santos foi um dos pilotos convidados pela organização, para correr na Divisão rainha, a 1. Uma divisão com algumas diferenças, relativamente ao nosso país, até quanto ao peso do carros.
Joaquim Santos, com o Opel Astra OPC, era um dos favoritos à vitória, mau grado tivesse havido um problema com os pneus. Isto porque o Astra, é um carro preparado para Ralicross e, como tal, não permite jantes com menos de 17'' de diâmetro. Medida que não existe, em pneus para terra. A solução passou por correr com pneus intermédios de asfalto. O que não era a situação ideal.
No sábado, Joaquim Santos esteve em excelente nível, ao conquistar a pole da sua série, para o dia seguinte. Uma boa prova, que fazia pensar, no mínimo, com um lugar no pódio.
Mas, domingo, nem tudo correu pelo melhor. Tudo começou com uma falsa partida. "A partida é feita de modo diferente de Portugal e o tempo entre a amostragem da placa de 5 segundos e a partida, é muito pouco. Na segunda manga, modifiquei o sistema de arranque e isso desconcentrou-me. Sei que fiz falsa partida e logo a seguir parei. Dois erros meus. Acabei por partir muito depois dos outros e tentei recuperar, mas numa ultrapassagem fui atirado para fora e acabou por aí a corrida", referiu-os o piloto.
Numa das zonas mais rápidas do circuito, Joaquim Santos estava a ultrapassar Oscar Sande, mas este, com o Citroën DS3 mal controlado, tocou no Astra de Joaquim Santos, que não teve hipótese de evitar bater forte, na barreira. Santos ainda se classificou para a final, mas o Astra não lhe permitiu alinhar.


Ricardo Soares e Mário Teixeira, estiveram bem na manga de sábado, na Divisão IIA. Numa Categoria de carros de 1.600cc., classificaram-se com os seus 1.300, em posições que lhe poderiam dar acesso à final A.
Contudo, e porque as classes são diferentes do nosso Campeonato, pois não existe a dos carros até 1.3 litros, viriam a ser penalizados, por faltarem cerca de 20 quilogramos. Os carro estavam legais para Portugal, mas faltava-lhes aquele peso para Espanha. Tudo porque lá, não existe a classe até 1.300cc.
Mário Teixeira e Ricardo Soares foram apurados para a Final B. Por pouco, e por alguns toques que levaram, não passaram para a A. Teixeira viria a ser penalizado por um toque, numa situação mal julgada pelos Comissário Desportivos. Segundo o piloto, viria a ser-lhe dada razão, mas mais tarde.
Ricardo Soares, viu a hipótese de chegar a segundo, na final B, mas ao ultrapassar bateu numa das barreiras laterais e o Toyota resolveu fica de rodas para o lado.
Bem poderia ter sido muito melhor, a presença dos nossos três compatriotas, que, mesmo assim, fizeram três boas provas.