Eduardo Veiga - Sorte continua arredada

Eduardo Veiga teve mais uma prova em que a sorte não quis nada com ele. Agora foi no Rali Vidreiro, uma jornada do Campeonato Nacional de Ralis e da Taça FPAK de Ralis – Asfalto, em que Veiga teve como Navegador, Vasco Ferreira.


Tudo começou na tarde de sexta-feira, quando um fusível obrigou à desistência. No dia seguinte, o piloto de Águeda regressou à prova, em Super Rali, o que lhe acarretou uma penalização de 3 minutos.
“A sorte parece que não quer nada com a nossa equipa. No sábado, fiz o primeiro troço sem direção assistida, devido a um fusível fundido. Fusível que obrigou, pouco depois, à desistência. No dia seguinte, regressei à prova em Super Rali, mas tivemos de partir de último, devido aos 3 minutos que nos foram aplicados, como penalização. Partimos de último, o que levou a que encontrássemos os troços muito maus”. Palavras de Eduardo Veiga, depois de terminada a prova.
Mesmo com essas condições adversas, Eduardo Veiga e Vasco Ferreira, com o Ford Escort MKII, conseguiram uma excelente recuperação. Terminaram no quinto posto à geral, depois de se sobreporem a muitos dos seus adversários.
A próxima prova é o Rali Vila Nova de Cerveira, onde Eduardo Veiga vai continuar a lutar por dois títulos, da Taça FPAK de Ralis – Asfalto. Um, à geral, pois ainda se encontra nas posições da frente. O outro, o do Grupo X2, do qual é o atual líder isolado.

Fotografias cedidas por Nuno Dinis Photos